Acidente aparatoso trava prometedor arranque de Rafael Cardeira

PressRC-CB-02-2017 (2)Quando tudo fazia prever uma prova tranquila para Rafael Cardeira no Rali de Castelo Branco, uma saída de estrada seguida de capotamento ditou o abandono precoce do piloto da Marinha Grande na prova albicastrense.

Depois dos testes e reconhecimentos, Rafael Cardeira apresentou-se à partida do Rali de Castelo Branco navegado por André Couceiro e a dupla encontrava-se satisfeita e confiante com a preparação para a prova. No primeiro sector seletivo, Cardeira andou a bom ritmo e comprovou que o trabalho da dupla nos dias de reconhecimento tinha sido bem elaborado. Contudo, já no segundo sector seletivo, uma saída de estrada proveniente de um eventual furo no pneu traseiro direito levou a que o Renault Twingo R1 capotasse, ficando assim por ali a estreia de Cardeira na temporada 2017.

“Eu e o André tínhamos feito uma excelente análise do traçado e estávamos muito confiantes com as notas que tínhamos tirado. Tudo estava a correr bem quando numa zona muito rápida perdi por completo o controlo da traseira do carro. Tentei minimizar a situação, mas o desfecho era inevitável. Felizmente, tanto eu como o meu navegador estamos bem o que é, realmente, o mais importante”, começou por dizer o piloto que agora representa o Clube Automóvel da Marinha Grande, prosseguindo com a explicação do sucedido: “Depois do acidente tentámos procurar perceber a razão do acidente e encontrámos um pneu furado, o que pode ser a chave para este desfecho. Contudo não o posso garantir uma vez que também pode ter resultado do acidente”, explicou.

A próxima prova do Campeonato Nacional de Ralis, o Rali Casinos de Espinho, realiza-se nos dias 21 e 22 de Abril e sobre a participação nessa prova, Cardeira é perentório: “Quero estar à partida para o Rali Casinos de Espinho. Já iniciamos a análise à viatura e já temos uma primeira noção do que será necessário para preparar o carro para o próximo rali. Há muito trabalho a fazer mas a equipa está motivada e preparada para encarar mais esta adversidade. No pós-rali recebemos um enorme apoio através das redes-sociais e também dos amigos mais próximos, o qual aproveito para agradecer publicamente. Acreditamos que é possível estar à partida para o próximo rali e é para isso que vamos trabalhar nas próximas 6 semanas, mostrando a todos que nos apoiam que podem continuar a confiar em nós”, destacou.PressRC-CB-02-2017 (1)